sábado, 24 de Novembro de 2012

Tons de Duorum Tinto 2011 | Costeleta de Vitelão com Inspiração de HSP

José Maria Soares Franco era enólogo da casa ferreirinha quando desenhou o esteva. Fez um vinho quasi unânime que tem vindo a ser paulatinamente melhorado pelas mãos de Luis Sottomayor. E um dia aceitou o desafio de João Portugal Ramos* para fazer vinho no Douro Superior. 

E na Quinta de Castelo Melhor, ali ao lado de Almendra, nasceram belos vinhos, em tons dourados. O primeiro duorum, em 2007 era bom, mas o de 2008 parece que é melhor, como a confirmar uma bela evolução do projecto. Seguiram-se muitos outros, como o vinhas velhas, o vintage e o primeiro branco, também esse em tons de duorum. 

O Duorum é um vinho assertivo, quase demasiadamente assertivo, parece desenhado a régua e compasso e até aparece nas garrafeiras a um preço mais baixo do que na distribuição (oito euros em algumas garrafeiras e sempre acima dos dez nos hipermercados), mas este é mesmo em tons, mais barato (€3,99), mais simples, mas ainda assim porreiro.   



Há alma no vinho. Pode ser barato, mas dá um cheirinho do terroir onde é feito. Provei-o a acompanhar uma costeleta de vitelão nacional (do pingo doce) inspirada num bife à portuguesa do Henrique Sá Pessoa, feita assim:

Frigideira com fundo de bom azeite, onde meti a fritar presunto em tiras finas. Quando o presunto ficou crocante, retirei e reservei. Meti a costeleta a fritar, um minuto, virei-a e temperei com sal e pimentas, deixei um minuto,  temperei do outro lado e baixei o lume. Reservei a costeleta, voltei a subir o lume e juntei dois dentes de alho esmagados e vinho branco qb para o molho. Deixei o molho em lume brando para reduzir o vinho e servi, com um mix de legumes cozidos.


*vinho enviado pelo produtor.

1 comentário:

  1. Costumo fazer umas tiras de presunto, assim crocantes, com ovos estrelados... devem ficar fixes com bifes ou costeletas.
    Pena não teres mostrado o mix de legumes.
    Beijo.

    ResponderEliminar