terça-feira, 23 de setembro de 2008

Uma Branca Tintureira

Confesso nunca tinha provado tintureira (uma espécie de tubarão), mas como no outro dia vi à venda (em posta higienizada e ultracongelada - bem, ando mesmo a comer plástico...) resolvi comprar e experimentar. Fiz umas pesquisas e o que vi não me animou por aí além; desde dizer que é bom para juntar à caldeirada, que se pode preparar como o espadarte, mas a carne é menos firme e sei lá que mais... Fez-me lembrar uma coisa que retive há uns meses numa revista que explicava a melhor forma de utilizar os peixes e que dizia que o melhor uso a dar a uma salema é voltar a deitá-la ao mar (por acaso, concordo, não gosto mesmo nada do peixe).
Acabei por fazer assim:

Numa travessa, deitei duas postas ainda congeladas, uma pitada de sal, sumo e um bocado de casca de limão, alho esmagado e vinho branco e deixei a marinar.
num tacho, cortei batatas em cubos e levei a cozer.
Levei a tintureira a grelhar (realmente tem uma carne pouco firme) e reservei.
numa frigideira, deitei um fio de azeite, deixei aquecer e juntei líquido da marinada com os alhos; deixei reduzir, retirei os alhos e fui polvilhando com farinha de trigo até ligar o molho.
Quando as batatas estavam cozidas, escorri a água da cozedura e juntei uma noz de manteiga (das Marinhas, chlép! - fez toda a diferença) e liguei com um garfo.
Servi a tintureira com o molho (que polvilhei com um pouco de oregãos secos) e o creme de batata.
Acompanhou com um Mural Branco 2006 (da Quinta do Portal)

Notas:

A tintureira não desiludiu. A textura da carne assemelha-se à da raia, mas sem as cartilagens, o sabor é agradável e o molho da marinada (com toques de limão e alho) complementou bem a carne; a batata, simplesmente "temperada" com manteiga das Marinhas ficou uma delícia. Por último, o Mural, com os seus 24% de moscatel a dar um toque de "doçura" que ligou muito bem com o prato.
"Uma branca tintureira", porque tudo era branco... ou quase!




8 comentários:

  1. Cupido no Jumbo vejo muito este peixe chamado Tintureira mas nunca me atrevi a comprar!!!Apesar de ter um preço muito convidativo...mas não me convencia.Agora com uma cobaia como tu a dizer que até te agradou.:)))(desculpa a cobaia).Bem vou comprar e experimentar e se sabe a Raia que é um peixe que eu adoro só tenho mesmo que experimentar.Agora a minha parte ignorante o que é manteiga(das Marinhas Chlép).É que o teu puré ficou com um aspécto hummm.Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Isabel, por acaso até acho que o peixito vale a pena, mas da próxima acho que o vou fazer estufado. Quanto à manteiga, é de Esposende, já tinha postado sobre ela aqui:

    http://garficopo.blogspot.com/2008/06/manteiga-das-marinhas.html

    É uma delícia...

    ResponderEliminar
  3. Cupido primeiro de tudo um muito obrigada por responder à minha questão.Agora tenho que ir para Lisboa buscar a manteiga ao El Corte Inglés.Realmente só neste pais.Como é possivel ser tão restrito a venda dessa manteiga. Que pelo preço até não é nada caro 1,39 em relação às manteiguitas que se vendem nas grandes superficies. Até são mais caras mesmo as de produtos brancos.Vou comprar para provar.Lembro-me que quando era pequena a minha mãe comprava manteiga ao kilo estava numa tigela de inox. Numa charcutaria que ainda á na Amadora chamada Lusa.Eu adoro manteiga. Fora do nosso Pais uma das manteigas que me ficou também na memória.Foi quando estive nas Astúrias a manteiga e o leite era uma delicia quando chego a Portugal encontro na Makro mas foi sol de pouca dura desapareceu.E também gostei muito da manteiga holandesa que pena não pudermos trazer:).Bem com a conversa das manteigas já me alonguei:)))

    ResponderEliminar
  4. Se é parecido com a raia então é bom :)
    Um branco higienizado que fica bonito no prato!

    ResponderEliminar
  5. Pois aqui a euzinha nunca viu tintureira à venda, nem comi, mas já começo a ficar curiosa...
    Nas tuas fotos tem excelente aspecto, muito branquinha!
    Moral da história: Ana, vai às compras...
    Beijos.

    ResponderEliminar
  6. A tintureira é muito parecida com o cação e usa-se, no Alentejo, para fazer a célebre Sopa de Molho Cação, quando este falta.
    Só é pena que esta apresentação seja, além de higienizada, completamente injectada de água, para pesar mais e é uma dor de alma vê-la a esvair-se e a ficar por metade daquilo que se comprou.
    Mas esta sopa de cação é muito curiosa, com farinha e vinagre, um dia destes vou fazê-la.

    ResponderEliminar
  7. Este "estranho" fp aqui em cima sou eu, é claro! Saiu!

    ResponderEliminar
  8. Pois, realmente a dita encolhe um bocado. Mas gostei bastante (principalmente do preço).

    ResponderEliminar