quarta-feira, 29 de agosto de 2018

MEC, a Imprensa e o Luís Pontes



No grande universo do disparate temos muita (demasiada) gente a falar de comida, seja em restaurantes, seja em casa, seja em programas de televisão. 

E temos gente a falar de vinhos (cada vez mais).

Entre chefs desconstrutivistas que não sabem cozer uma batata mas que apresentam uma posta mirandesa numa versão light com um peito de perú em cama de quinoa e farpas de mini legumelos em vinagre balasamico do tinente e um ar de qualquer coisa e grandes provadores que andam todos os dias a pedinchar vinho, é todo um mundo.

Isto a propósito da crónica do MEC onde é que elogiou* o blog do Luís Pontes, ou os dois, o Comidas Caseiras e o Outras Comidas que são blogs de referência. Mas apenas para quem gosta de cozinhar e não embarca na parvoeira. O Luís escreve bem e gosta de cozinhar. 

Foi um privilégio ter tido um projeto com ele e com a Ana Gomes a que chamámos Trilogias

Foram semanas e semanas de partilhas, de pratos e de puro gozo. 

Eu fui sempre um wild boy, a Ana sempre certinha e o Luís a deslumbrar com o empenho e tempo que dedicou a esta "brincadeira" que nos deu muito gosto e algum prazer.

Deixo aqui um abraço ao Luís e à Ana por terem tido a disponibilidade para abraçar este projeto e ao MEC um voto de que seja mais contido e informado antes de falar/escrever.

* (expressão do Porto, c*r*lho)

1 comentário:

  1. Retribuo o abraço e agradeço o terem-me convidado para participar no projeto das Trilogias. É bem verdade que participei com muito gozo, semana após semana. Aprendi muito contigo e com o Luís.«O Luís escreve bem e gosta de cozinhar» é uma frase que diz tudo.O Luís merece tudo de bom! Ficou uma dúvida: o que é ser certinha? Bom ou mau???

    ResponderEliminar