sexta-feira, 4 de Janeiro de 2013

A minha selecção dos vinhos em 2012

Não gosto de listas e esta esteve para nem sair, mas como fiz uma lista dos vinhos provados e de que dei conta aqui no blog, lista essa que fui trabalhando para perceber o que já sabia, ou seja, que a maioria dos vinhos provados são baratinhos, procurando privilegiar a boa relação qualidade/preço, resolvi escolher os oito que mais me agradaram e que, penso, fariam boa figura num qualquer jantar. 


Para começar (e já agora, para acabar), uma flute de um espumante surpreendente, o Quinta das Bágeiras Velha Reserva 1993. Notas de mel e muita frescura num espumante cujo vinho de base tem vinte anos. Edição limitada de 300 garrafas, imperdível.

Continuando, Condessa de Santar 2010, um aristocrático branco do Dão. Pode ser previsível mas é muito bem feito. Escolhi ainda outro branco do Dão, o Primus 2009. Tão bom ou melhor do que o anterior, tem tudo (menos baunilha) no sítio. Um dos melhores brancos portugueses, sem dúvida. Para acabar os brancos, o Pai Abel 2009. Foi a primeira edição e esgotou antes dos jornalistas terem dado nota da sua existência. Bairrada no seu melhor!

Nos tintos, o Vinha de Lordelo 2005, um vinhão, o Quinta de Foz de Arouce Vinhas Velhas de Santa Maria 2005, um aristocrata, o Palácio da Bacalhôa 2005, do melhor que se faz em Setúbal e o T de terrugem 2002, que até esteve em licença sabática (parece que vai sair o 2008) e que dá dez a zero a qualquer pera manca deste século.

Maneiras que é assim :) 


Sem comentários:

Enviar um comentário