sábado, 19 de Maio de 2012

Duorum Reserva Vinhas Velhas 2007

João Portugal Ramos foi autor de alguns dos melhores vinhos portugueses do final do século passado. Agora é produtor de alguns dos melhores vinhos deste início de século. Marquês de Borba Reserva, Quinta da Viçosa, Conde de Vimioso e Quinta de Foz de Arouce Vinhas Velhas de Santa Maria são vinhos obrigatórios para qualquer enófilo que se preze. Muito bem feitos e metidos no mercado a preços razoáveis, espelham do melhor que o Alentejo de Estremoz (onde se radicou), o Tejo de Almeirim (onde se faluou) ou as Beiras da Lousã (onde se casou) nos dão em termos vínicos. 

Mas JPR não parou por aqui e o sonho do douro dourou-lhe a vontade de fazer mais e foi com José Maria Soares Franco que abraçou um projecto no Douro Superior, o do Castelo Melhor, para as bandas de Foz Côa. Duorum Colheita, Duorum Reserva e Duorum Vintage apareceram e depois juntaram-se os Tons de Duorum para completar o leque. Projecto sério e sólido, como se esperava, com os vinhos a serem muito bem recebidos pela crítica.



Este era um dos poucos vinhos de JPR que nunca tinha provado e acabou por ser o tinto escolhido para acompanhar um simples arroz de entrecosto. 


Embora tenha sido o primeiro Duorum vinhas velhas a sair para o mercado, levou logo com 17,5 valores do JPM. Feito com Tourigas, Nacional e Franca, tem também Tinta Roriz e Sousão. Estagiou em barricas de 225 e 300 litros durante 12 a 18 meses. Está um vinho fino e elegante, de decantação obrigatória, algo balsamico. Madeira de luxo no ponto certo, taninos finos e muita complexidade. Belo vinho do Douro Superior proposto a um preço cordato (cerca de € 27,00).  



1 comentário:

  1. Mais uma vez provaste que as coisas mais simples se podem tornar nas melhores...
    Beijinhos.

    ResponderEliminar